top of page

Celebração de Chico Buarque no MIS: Programação especial marca os oitenta anos do ícone da música brasileira

Com filmes, debates e shows, o MIS homenageia o legado de um dos maiores artistas do Brasil em uma série de eventos inesquecíveis ao longo de junho.



Imagem: De divulgação

O mês de junho traz consigo a celebração dos oitenta anos de um dos mais icônicos cantores e compositores do Brasil, Chico Buarque, que comemorou seu aniversário no dia 19. Para marcar essa data tão especial, o Museu da Imagem e do Som (MIS), instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, preparou a programação especial "CHICO 80", que ao longo do mês apresenta eventos temáticos e inéditos, honrando a trajetória de um artista que deixou uma marca indelével na música e na cultura brasileira.


Chico Buarque é um dos artistas mais reverenciados do Brasil, conhecido por sua capacidade de capturar as nuances da vida e da sociedade brasileira em suas músicas. Além de cantor e compositor, Chico é também dramaturgo e escritor, sendo uma figura de resistência e consciência social. Sua obra aborda temas profundos e universais, refletindo as realidades e os sonhos do povo brasileiro. Ao longo de sua carreira de mais de seis décadas, Chico criou um legado que continua a inspirar e influenciar gerações.


A programação "CHICO 80" no MIS inclui eventos variados, desde exibições de filmes até lançamentos de álbuns, todos celebrando a rica e diversificada obra de Chico Buarque.


A programação começou no dia 9 de junho com uma edição especial do Cine Kids, que apresentou "Os Saltimbancos Trapalhões" (1981), filme adaptado por Chico Buarque a partir da fábula "Os Músicos de Bremen", dos irmãos Grimm. Após a exibição, as crianças participaram de uma oficina criativa, onde puderam confeccionar máscaras inspiradas nos personagens do filme. No dia 13 de junho, o documentário "Uma Noite em 67" (2010), de Renato Terra e Ricardo Calil, foi exibido no Doc.MIS. O filme retrata o histórico 3º Festival de Música Popular Brasileira, onde Chico e outros grandes nomes da música brasileira competiram, marcando uma era de ouro da MPB.


O Cinematographo do dia 16 de junho trouxe o musical "Ópera do Malandro" (1985), dirigido por Ruy Guerra e baseado na peça homônima de Chico Buarque. A exibição contou com trilha sonora ao vivo, executada por um grupo de talentosos músicos, proporcionando uma experiência imersiva ao público. Ainda no dia 16, o CineCiência apresentou a cinebiografia "Raízes do Brasil" (2004), sobre Sérgio Buarque de Holanda, pai de Chico. A exibição foi seguida por um debate com o professor Pedro Meira Monteiro, que discutiu a relevância das ideias de Sérgio e sua relação com a obra de Chico.


No dia 22 de junho, Claudette Soares lançou seu álbum "Claudette Canta Chico" em uma noite especial no MIS, seguida de um show e sessão de autógrafos. O álbum, que percorre toda a carreira de Chico Buarque, trouxe novas interpretações de suas canções clássicas, destacando a versatilidade e a atemporalidade de sua obra.


Para fechar o mês de celebrações, o programa mensal Clube do Filme do Livro exibirá "Benjamim" (2004), dirigido por Monique Gardenberg e baseado no livro homônimo de Chico Buarque. A exibição, que ocorrerá no dia 27 de junho às 19h, contará com a participação da diretora em uma discussão sobre a adaptação do livro para o cinema. Já no dia 28 de junho, às 21h, o Estéreo MIS apresentará um show de Ayrton Montarroyos, que ganhou notoriedade com sua interpretação de "Olhos nos Olhos". Ayrton será acompanhado pelo compositor e pianista Nelson Ayres, prometendo uma noite memorável de música e celebração.


A programação "CHICO 80" é uma homenagem justa e merecida a um dos maiores artistas do Brasil. Cada evento foi cuidadosamente planejado para celebrar a vasta e diversificada contribuição de Chico Buarque à cultura brasileira. Através de filmes, debates, shows e lançamentos, o MIS proporcionou ao público uma oportunidade única de se conectar com a obra de Chico e celebrar sua influência duradoura.


A realização desta programação é do Ministério da Cultura e do Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas de São Paulo e do Museu da Imagem e do Som, com apoio de diversas instituições e empresas, demonstrando a importância de celebrar e preservar a obra de um ícone como Chico Buarque.


Comments


bottom of page