top of page

“Escola de Mulheres - Uma Sátira ao Patriarcado” volta para nova temporada no Espaço Parlapatões

Depois de passar pelo Teatro Itália Bandeirantes, e realizar apresentações em alguns festivais ao redor do Brasil, o Grupo Lunar de Teatro, volta a São Paulo para uma nova temporada do espetáculo “Escola de Mulheres - Uma Sátira ao Patriarcado”, agora no Espaço Parlapatões.


“Escola de Mulheres - Uma Sátira ao Patriarcado” está de volta para nova temporada no Espaço Parlapatões
Imagem: Ronaldo Gutierrez

O espetáculo é uma livre adaptação do clássico de Moliére, trazendo para o foco da história as vozes femininas, em contraponto com o original. O grupo, coloca em evidência a personagem principal, Inês, e traz a montagem para os tempos atuais.


A trama então acompanha a jovem Inês, que assim como no texto original, é uma jovem inocente destinada a casar-se com Arnolfo, um velho burguês que a escolheu quando ela ainda era uma criança e a educou para ser uma esposa submissa e dependente. Entretanto, nesta versão do Grupo Lunar de Teatro, quando a jovem chega na idade de se casar, um sonho a desperta para um caminho diferente daquele arquitetado por seu suposto benfeitor.


Com canções compostas por Mau Machado, o espetáculo também possui arranjos do Grupo Lunar, e músicas tocadas ao vivo durante a peça, essas que provocam uma reflexão além da sátira e nos ajudam a mostrar ao público o quão surreal é uma história dessas.


A encenação mistura a cultura européia do século XVII com o folclore brasileiro e de tradições afro-brasileiras, trazendo elementos cênicos coloridos e momentos ritualísticos. Tudo isso dialogando com os personagens típicos da Commedia Dell’Arte. A fusão entre a linguagem européia do século XVII e o folclore brasileiro também se dá na música ao vivo, unindo o lírico e o popular.


Escola de Mulheres - Uma Sátira ao Patriarcado” fica em cartaz até o dia 19 de novembro no Espaço Parlapatões. Sábados às 20h e domingos às 19h. Os ingressos estão disponíveis pelo Sympla, ou na bilheteria do espaço.


Comments


bottom of page