top of page

História de jornalista se torna peça de teatro em “Codinome Daniel” que estreia em janeiro no Núcleo Experimental

Com dramaturgia de Zé Henrique de Paula e músicas da premiada diretora Fernanda Maia, o espetáculo “Codinome Daniel” contará a história do jornalista que lutou pela causa LGBTQIAPN+ durante a ditadura militar brasileira.


História de jornalista se torna peça de teatro em “Codinome Daniel” que estreia em janeiro no Núcleo Experimental
Imagem: Ale Catan

Herbert Daniel foi um ativista da causa LGBTQIAPN+ e também esteve à frente da luta pelos direitos das pessoas com HIV/aids. Daniel também foi o fundador do grupo de apoio Pela VIDDA e um dos fundadores do Partido Verde


“Pretendemos levar ao público a vida e a obra, ainda muito desconhecida, do jornalista e escritor Herbert Daniel, um revolucionário gay que desafiou tanto a ditadura de direita quanto os setores da esquerda que reproduziam a homofobia e a heteronormatividade”, comenta Zé Henrique de Paula.


Codinome Daniel é a terceira parte do que o grupo chama de Uma Trilogia Para a Vida, junto com os espetáculos Lembro todo dia de você e Brenda Lee e o palácio das princesas. Como fio condutor das três peças está um conjunto de discussões e pontos de vista a respeito da questão do HIV/Aids no Brasil, da década de 80 aos dias de hoje.


No elenco do espetáculo estão nomes como os de Davi Tápias, Luciana Ramanzini, Lola Fanucchi, André Loddi, Cleomácio Inácio, Fabiano Augusto, Renato Caetano e Paulo Viel


Codinome Daniel” estreia no dia 12 de Janeiro e fica em cartaz até o dia 4 de Março no espaço do Núcleo Experimental. Sextas, sábados e segundas às 21h e domingos às 19h. Os ingressos já estão disponíveis via Sympla, ou diretamente na bilheteria do espaço. 


Comentarios


bottom of page