top of page

“Nós somos o amanhã” com Claudia Ohana e Silvero Pereira combina elementos fantásticos e LGBT

Dirigido por Lufe Steffen, diretor do aclamado ‘São Paulo em Hi-Fi’, “Nós somos o Amanhã” é um longa que combina elementos fantásticos e da cultura LGBT para fazer uma viagem ao passado, nos anos 80.


Longa “Nós somos o amanhã” com Claudia Ohana e Silvero Pereira combina elementos fantásticos e da cultura LGBT
Imagem: De divulgação

Como no famoso seriado Chaves, o filme é uma fantasia desvairada que brinca com o elenco, e traz adultos interpretando crianças de 12 anos. Uma raridade no cinema nacional, este é um musical para adultos, uma fantasia psicodélica onírica, que busca na fantasia sua maneira de narrar. E para a trilha sonora, o próprio elenco regravou os sucessos dos anos 80.

O elenco é composto por nomes que vieram do teatro musical nacional, e conta com Claudia Ohana, como uma professora que defende seus alunos LGBTs e Silvero Pereira, que faz uma fada drag queen, a atriz trans Alicia Anjos, e o ator trans Bernardo Assis (da novela Salve-se quem puder).

A trama é inspirada em memórias do próprio cineasta. Os personagens são um grupo de alunos que sofre discriminações na escola. Separados por suas diferenças, tentam sobreviver ao bullying, perseguidos por questões étnicas, de gênero, sexualidade, forma física, comportamento. Até que um dia, a professora musical e futurista Clara Celeste aterrissa para mostrar que tudo pode ser diferente.

Ao experimentar o empoderamento, os alunos se unem e finalmente conseguem viver suas identidades com liberdade. Mas a escola, a normatividade e o monstro do conservadorismo estão de olho.

Nós somos o amanhã” será lançado no Brasil pela Descoloniza Filmes, mas nenhuma data ainda foi oficialmente divulgada.


Comentarios


bottom of page