top of page

"Rei Lear" em Versão Drag Queen Estreia no Sesc Consolação

Em uma celebração à arte drag queen, a Cia. Extemporânea apresenta uma adaptação da tragédia "Rei Lear", de William Shakespeare, no Teatro Anchieta do Sesc Consolação. 


"Rei Lear" em Versão Drag Queen Estreia no Sesc Consolação
Imagem: Mariana Chama


A temporada vai de 26 de julho a 25 de agosto, com apresentações às sextas e aos sábados, às 20h, e aos domingos, às 18h. Uma sessão especial vespertina será realizada na quinta-feira, 22 de agosto, às 15h. As sessões dos dias 9 e 10 de agosto terão acessibilidade em libras, garantindo maior inclusão.


Sob a direção de Inês Bushatsky, o elenco inclui Alexia Twister, Antonia Pethit, DaCota Monteiro, Ginger Moon, Lilith Prexeva, Maldita Hammer, Mercedez Vulcão, Thelores e Xaniqua Laquisha. João Mostazo assina a adaptação do texto, que traz a dramaturgia shakespeariana para a linguagem drag contemporânea, sem perder a essência poética e trágica de Shakespeare, nem a autenticidade e ousadia da arte drag.


A diretora Inês Bushatsky explica que a montagem explora a "drag total", mostrando a versatilidade dessa arte ao transitar do cômico ao trágico e do performático ao teatral em uma mesma cena. Mercedez Vulcão destaca a importância de colocar a drag no centro de um palco como o do Sesc Consolação, resgatando um espaço que historicamente já pertenceu à drag. Ginger Moon reforça que a produção é uma oportunidade de visibilidade e reconhecimento para a comunidade drag, muitas vezes marginalizada no teatro mainstream.


A história de "Rei Lear" é recriada em um universo drag queen, onde Lear, agora uma "mama drag", decide dividir seu reino entre suas três filhas: Goneril, Regan e Cordelia. A recusa de Cordelia em participar do jogo de amor paternal leva ao seu exílio, desencadeando uma série de eventos que culminam na desagregação do reino e na espiral de loucura de Lear. A montagem utiliza elementos como lipsync e dança para sublinhar a perda de identidade e a complexidade emocional dos personagens.


Com figurinos de Salomé Abdala e visagismo de Malonna e Polly, a produção também aborda temas políticos e éticos, destacando o ato revolucionário de Cordelia ao desafiar seu pai. A montagem questiona as normas sociais e as estruturas de poder, propondo uma reflexão sobre o compromisso ético e a ação política. O cenário de Fernando Passetti e a iluminação de Aline Santini complementam a atmosfera dramática e estética do espetáculo.


Serviço:


  • "Rei Lear" – Adaptação Drag Queen

  • Local: Teatro Anchieta do Sesc Consolação – Rua Dr. Vila Nova, 245, Consolação, São Paulo

  • Data: 26 de julho a 25 de agosto

  • Horários: Sextas e sábados às 20h | Domingos às 18h | Sessão especial dia 22 de agosto às 15h

  • Ingressos: Disponíveis na bilheteria do teatro e no site do Sesc

Classificação: Livre


Comments


bottom of page