top of page

Rosane Gofman emociona São Paulo em espetáculo sobre mães de pessoas LGBTQIAPN+

Atriz fará única apresentação do premiado monólogo no Teatro das Artes, abordando o amor incondicional e a luta das mães pela aceitação e diversidade.


Imagem: Roberto Cardoso

O espetáculo "Eu Sempre Soube...", protagonizado pela talentosa atriz Rosane Gofman, retorna a São Paulo para uma única apresentação no dia 29 de junho, no Teatro das Artes, localizado no Shopping Eldorado, com ingressos disponíveis pelo Sympla. Com texto e direção de Márcio Azevedo, a peça já passou por oito temporadas no Rio de Janeiro, duas na capital paulista, e diversas outras cidades brasileiras, colecionando prêmios como o Funarte de Dramaturgia 2018, melhor atriz no Profest de Teatro 2020, e Cenyn de melhor monólogo 2019.


A trama gira em torno da jornalista Majô Gonçalo, interpretada por Gofman, que está lançando seu livro "Eu Sempre Soube..." e realizando palestras. Em sua primeira aparição pública, Majô compartilha uma comovente história de amor materno, explorando o sacrifício e a dedicação de mães de pessoas LGBTQIAPN+. Essas mães enfrentam preconceitos, se reinventam e lutam pela dignidade e felicidade de seus filhos, sendo verdadeiras leoas contra a discriminação e a violência.


O autor Márcio Azevedo baseou a peça em entrevistas com 98 mães, cujas histórias foram agrupadas em três principais momentos: a revelação da orientação sexual dos filhos, a violência e preconceito enfrentados nas ruas e em casa, e as dificuldades de aceitação e adaptação dos filhos que estão em transição ou enfrentam doenças como o HIV. A protagonista Majô Gonçalo navega por essas questões, sempre trazendo palavras de amor, esperança e resistência.


Durante o espetáculo, diversas questões são abordadas, como casos de homofobia, o processo de transição de gênero, o impacto de contar a verdade para familiares e amigos, e os riscos e desafios das cirurgias de redesignação sexual. Além disso, a peça discute a luta das mães quando seus filhos comunicam diagnósticos de HIV, destacando a necessidade de abraçar e apoiar seus filhos incondicionalmente.


Estatísticas recentes do GGB (Grupo Gay da Bahia) mostram a gravidade da violência contra pessoas LGBTQIAPN+ no Brasil, com 135 mortes registradas entre janeiro e junho de 2022. Destes, 63 eram gays e 58 eram mulheres trans ou travestis, ressaltando a urgência de abordar essas questões e promover a aceitação e o respeito à diversidade.


Rosane Gofman, reconhecida pelo seu papel como Majô Gonçalo, recebeu este ano o título de Embaixadora das Mães da Resistência, em reconhecimento ao seu trabalho no espetáculo e seu apoio ao movimento LGBTQIAPN+.


Commenti


bottom of page