top of page

Solo "Lótus": Danielle Anatólio Reflete a Resiliência e Transformação das Mulheres Pretas no Sesc Ipiranga

Estreando no Sesc Ipiranga, Solo "Lótus" é uma poderosa performance criada pela atriz e pesquisadora mineira Danielle Anatólio. Desde sua concepção em 2016, a peça vem sendo celebrada por sua abordagem profunda e estética afrodiaspórica, tendo sido reconhecida com o Prêmio Leda Maria Martins por sua longa duração e impacto cultural.


"Solo Lótus": Danielle Anatólio Reflete a Resiliência e Transformação das Mulheres Pretas no Sesc Ipiranga
Imagem: George Magaraia

Em Solo "Lótus", Danielle Anatólio não apenas aborda as adversidades enfrentadas pelas mulheres pretas, mas também celebra suas histórias de superação, transformação e transcendência. A atriz desafia as narrativas convencionais, destacando a resiliência e o autoamor em face das violências históricas e da hipersexualização perpetuada por uma sociedade patriarcal.


Através da pergunta-chave, "O que você vê quando olha para uma mulher negra?", o espetáculo revela experiências muitas vezes invisibilizadas, enfatizando a beleza e a dignidade dessas mulheres. Anatólio compartilha: "Nesses oito anos, 'Lótus' viajou por quatro estados brasileiros, amadurecendo junto comigo, tanto pessoal quanto artisticamente. A evolução musical também é notável, especialmente nos últimos quatro anos com a colaboração do percussionista Kaio Ventura, um especialista em ritmos afro-brasileiros."


Solo "Lótus" será apresentado até o dia 2 de junho, com sessões às sextas-feiras às 21h30, e aos sábados e domingos às 18h30 no Sesc Ipiranga. Os ingressos podem ser adquiridos online através do site do Sesc ou diretamente na bilheteria do local.


Comentarios


bottom of page